1 Pedro 1.1,2 – Somos o povo de Deus!

EXPOSIÇÃO DE 1 PEDRO

Tema Geral: “Em meio às lutas da vida, Cristo é nossa esperança!

Sermão 1 – Tema do sermão: Somos os povo de Deus!

Pr. Joaquim José da Costa Dias

 

Texto: 1 Pedro 1.1,2

1 Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos de Deus, peregrinos dispersos no Ponto, na Galácia, na Capadócia, na província da Ásia e na Bitínia,

2 escolhidos de acordo com a pré-conhecimento de Deus Pai, pela obra santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo e a aspersão do seu sangue: Graça e paz lhes sejam multiplicadas.

 

Grande ideia: A igreja é o povo escolhido de Deus para a vida com Cristo.

 

INTRODUÇÃO:

 

Vivemos um tempo de intensa perseguição. Nos últimos dias, duas exposições de arte, uma em Porto Alegre, no Sul do Brasil e outra em São Paulo, capital, em que, na primeira, havia quadros e estátuas simulando relações sexuais com crianças; e na outra, um homem nu era apalpado por uma menina, com o apoio da mãe. Ambas eram, nitidamente, exposições pornográficas e incentivavam a pedofilia, e foi, exatamente, por causa desta situação que pessoas de todo o Brasil se manifestaram nas redes sociais de forma contrária, condenando tais exposições. O resultado foi uma guerra travada pelos artistas, principalmente, a Rede Globo, que decidiu manipular a cabeça da sociedade em favor da iniquidade. Em todos os programas da rede globo (jornais, novelas, programas de fofocas e culinária) estão colocando artistas para defender a ideologia de gênero. No último domingo, o fantástico chamou a todos os cristãos conservadores de censuradores e abriu uma certa campanha de ódio contra os cristãos que defendem a família que, tanto a globo quanto os partidos de esquerda, querem destruir. Assim, nesta semana, houve uma campanha de boicotar a globo e seus anunciantes. Para que eles sintam, no bolso, que precisam respeitar a opinião da sociedade evangélica brasileira conservadora, que defende a família conforme a Bíblia orienta.

Mas o que isso tem a ver com nossa reflexão bíblica de hoje? Tudo. Resguardadas as devidas proporções e o tipo de perseguição, as igrejas para as quais Pedro escreveu sua carta, também sofriam com grandes perseguições, muitas delas eram presas e outras morreram. Havia preconceitos contra aqueles irmãos por viverem a sua fé em Cristo e por pregarem o evangelho. A carta vai mostrar que a igreja já era sofredora e perseguida no tempo dos apóstolos. Por quê? Porque somos peregrinos e forasteiros em terra estranha. Não somos deste mundo pecaminoso. Somos o povo escolhido de Deus.

Já nestes dois primeiros versículos, Pedro nos dá lições maravilhosas. Vamos ver?

 

  1. Deus usa com poder pessoas simples.

1 Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos de Deus, peregrinos dispersos no Ponto, na Galácia, na Capadócia, na província da Ásia e na Bitínia,

 

Nosso texto começa com a apresentação do autor da carta. Ele se apresenta com seu própria nome: PEDRO, e com sua qualificação: APOSTOLO DE JESUS CRISTO.

Com certeza os leitores não tinham dúvida de quem se tratava. Mas quem é Pedro? Os evangelhos nos mostram que Pedro era um homem casado (1Co 9.5) que morava em Cafarnaum, região da Galileia. Era um pescador, que trabalhava com seu irmão André. Era filho de um certo João ou Jonas. Seu nomes original é Simão, mas Jesus lhe chamou de Pedro ou Cefas, que quer dizer pedra ou rocha. Ao que parece havia sido discipulo de João Batista e sob a influência de seu irmão André, se tornou seguidor de Jesus.

Pedro teve 3 fases na sua vida com Jesus. Foi um aprendiz do mestre, era impetuoso e corajoso, sempre se destacava, jurou ir com Jesus até a morte, mas acabou negando a Cristo, (Mt. 26.69) quando ele foi crucificado.  Depois da ressurreição, Jesus provou novamente o seu coração e o convidou para a restauração da paz e da confiança (João 21.15). Na sua segunda fase, nós o vemos liderando a igreja primitiva no livro de Atos. Ele foi o pregador quando o Espírito Santo inaugurou seu ministério entre nós. Segundo o dicionário John Davis, “A terceira fase compreende o período de trabalho humilde  no reino de Cristo revelado nas epístolas do Novo Testamento. Depois de lançados os fundamentos da igreja, Pedro toma lugar humilde, entrega-se ao trabalho de alargar os limites do reino de Deus, e desaparece das páginas da história”.

Diz a história que ele morreu na mesma época da morte do apóstolo Paulo. Sendo crucificado, por volta do ano 68 d.C.

Um homem simples que deu a sua vida a Cristo e viveu por ele e seu evangelho. Este é um resumo simples que deve servir para mim e para você como exemplo e como alvo de vida.

Talvez você diga: “Mas eu sou alguém comum. Não tenho estudo!” Bom, Pedro também não tinha, e Deus o usou poderosamente. Talvez você diga: “Mas eu sou só um lavrador!”. Pedro era só um pescador, pobre, sem dinheiro. Mas Deus o usou para sua glória. A diferença entre Pedro e nós talvez seja unicamente sua entrega total de vida a Cristo! Ele viveu para servir ao Senhor, ainda que isto trouxesse sofrimento e perseguição para ele. Ele morreu por servir a Jesus.

Até onde você vai por Cristo?

 

  1. A igreja de Cristo, o povo escolhido, não é deste mundo!

1 Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos de Deus, peregrinos dispersos no Ponto, na Galácia, na Capadócia, na província da Ásia e na Bitínia,

2 escolhidos de acordo com a pré-conhecimento de Deus Pai, pela obra santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo e a aspersão do seu sangue: Graça e paz lhes sejam multiplicadas.

 

Pedro escreve aos eleitos de Deus. Quem são eles? Sim, são todos os crentes, todos os salvos pela fé em Jesus Cristo. Em última análise: somos você e eu!

Em meio a este mundo pecaminoso, Deus que conhece todas as coisas, inclusive de forma antecipada, nos elegeu ou nos escolheu em Cristo. Atente para a expressão “pré-conhecimento” ou presciência em outras versões. Estas palavras nos dizem que Deus sabe de todas as coisas antes mesmo que elas aconteçam. E Deus sabia que hoje você estaria aqui para ouvir o seu Evangelho mais uma vez.

Paulo diz em Rm 8 que fomos adotados por Deus, por meio de Jesus Cristo. Uma mulher não tem muito controle sobre quando ficará grávida, algumas tem dificuldades com isso, outras os filhos nascem mais rápido. Não se escolhe como será o filho. Mas quando alguém é adotado, isso significa que ele foi escolhido. Ele foi aquele que, dentre tantos, ganhou o privilégio de ser filho de alguém. Isto acontece conosco. Deus nos escolheu em Jesus. E Paulo ainda afirma que Deus quer que sejamos parecido com seu filho, Jesus Cristo. Esse é o nosso alvo.

Mas Pedro também informa que os eleitos estão espalhados por várias cidades (províncias romanas). Isto indica que sua carta é católica ou universal, ou seja, é uma carta que foi escrita para todos os crentes e que servem para nós em nossos dias.

Além disso, a ideia de peregrinos, nos revela a condição dos crentes neste mundo. Peregrinos ou forasteiros (outras versões), estas palavras falam de alguém que está morando num país que não é o seu de origem. Esta palavra colocada aqui provavelmente se refere à nossa condição de pessoas que são do céu, da pátria celeste e que estão em terra estranha, ou seja, neste planeta. Aqui não é o nosso país, aqui não é o nosso lugar, aqui não é a nossa casa. Nossa casa é o céu, onde habitaremos eternamente com Jesus quando nos encontrarmos com ele.

Aqui há uma revelação importante que ocorria com as igrejas nas cidades citadas e que ocorre também nos dias atuais. Uma vez que não somos “deste mundo”, o mundo nos odeia e nos persegue. Vejam as palavras de Jesus em João 15:18-20 – “18 Se o mundo os odeia, tenham em mente que antes odiou a mim. 19 Se vocês pertencessem ao mundo, ele os amaria como se fossem dele. Todavia, vocês não são do mundo, mas eu os escolhi, tirando-os do mundo; por isso o mundo os odeia. 20 Lembrem-se das palavras que eu lhes disse: nenhum escravo é maior do que o seu senhor. Se me perseguiram, também perseguirão vocês. Se obedeceram à minha palavra, também obedecerão à de vocês”.

O desafio para você hoje é estar preparado para esta realidade e ser encorajado a não desistir de Cristo, pois os que Deus escolheu permanecerão firmes até ao fim, e serão mais que vencedores, para glória de Deus, amém!

 

  1. O PROPÓSITO DA ESCOLHA É A VIDA OBEDIENTE E PURA

2 escolhidos de acordo com o pré-conhecimento de Deus Pai, pela obra santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo e a aspersão do seu sangue: Graça e paz lhes sejam multiplicadas.

Parece que Pedro queria dizer que Deus escolheu pessoas para a salvação ainda na eternidade pela obra santificadora do Espírito. Essa expressão é cheia de significado. Pode se referir ao fato de que o crente é declarado santo por sua fé em Jesus, mas também pode significar o processo pelo qual o crente vai se separando do pecado e mundanismo para ser usado exclusivamente por Deus. A santificação se dá no arrependimento, na entrega consciente que o crente faz de si mesmo a Deus, e continua assim, ao longo da vida, se arrependendo e sendo transformado até o seu alvo que é ficar parecido com Jesus Cristo.

Agora, para que essa obra santificadora do Espírito Santo? Deus nos escolheu com um propósito bem definido: para sermos obedientes a Cristo e purificados (aspersão) pelo seu sangue, o que indica uma vida de santidade e pureza moral. Assim, temos um alvo bem claro: os que Deus elegeu serão obediência a Cristo Jesus, à sua palavra, ao seu ensino e farão de tudo para purificar suas vidas, fugindo de prática mundanas, como a imoralidade sexual, a escravidão dos vícios, como o cigarro, a bebida alcoólica, e outras coisas que costumam acompanhar estas.

Mas observe que os leitores de Pedro passavam por perseguição e sofrimento. Isto numa pessoa em dúvida sobre sua fé pode gerar uma perigosa tentação de desistir, abandonar a fé. Pedro os alerta de que não precisam temer os problemas, a perseguição, o sofrimento, nem mesmo a morte, pois Deus está dirigindo a vida de seus filhos escolhidos, ele tem um plano sábio e amoroso para suas vidas. Este plano inclui a salvação deles e também a trajetória de vida que será purificada pelo sangue de Jesus.

 

CONCLUSÃO:

Graça e paz lhes sejam multiplicadas, conclui Pedro. Fomos escolhidos por Deus em Cristo para usufruir da graça, do seu favor e da sua paz completa. Fomos escolhido por Deus para a vida com Cristo.

Somos pessoas simples que Deus usa poderosamente. Sofremos porque não somos mais deste mundo, pertencemos ao reino de Deus, escolhidos para viver uma vida pura e obediente à Palavra, à Bíblia.

Deus tem um plano para sua vida, esse plano inclui a sua salvação e a sua transformação completa. Deus está trabalhando no crente, preparando-o para o céu.

Como está sua vida? Você está pronto para se encontrar com o Senhor?

One thought on “1 Pedro 1.1,2 – Somos o povo de Deus!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *