Jonas 3.10 – 4.2 A Grande Batalha

Jonas 3.10 até 4.2

10 Deus viu o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos. Então Deus se arrependeu e não os destruiu como tinha ameaçado.

1 Mas Jonas ficou profundamente descontente com isso e enfureceu-se.

2 Ele orou ao Senhor: “Senhor, não foi isso que eu disse quando ainda estava em casa? Foi por isso que me apressei em fugir para Társis. Eu sabia que tu és Deus misericordioso e compassivo, muito paciente, cheio de amor e que promete castigar mas depois se arrepende.

                Você liga a televisão para assistir ao seu jornal predileto. As notícias vão surgindo. Corrupção na Petrobrás. Manobras políticas para evitar cassação. De repente, a notícia que te assusta: Homem estupra e mata menina de 7 anos. A polícia prendeu o criminoso. Sua reação: primeiro você fica chocado. Depois vem seus comentários. Um homem deste devia ter partes do seu corpo cortadas para ter uma lição. Um homem deste devia estar morto. Esse aí vai queimar no inferno. O tempo passa e nada do que você desejou aconteceu. Dois anos mais tarde, as notícias são. Homem que estuprou e matou menina de 7 anos há dois anos é solto por bom comportamento e virou pastor evangélico. E a sua reação? Duvido que ele tenha se arrependido. É só um esquema para sair da cadeia. Um homem destes devia estar morto.

                Essa simulação é para nos fazer lembrar que somos iguais a Jonas. Em Jonas capitulo 3.10, vemos que após sua pregação de juízo e condenação, os ninivitas rapidamente se arrependeram e clamaram pela misericórdia de Deus. Jonas foi o pregador de maior sucesso que se tem notícia. Se a cidade de Nínive tinha o que muitos pensam, eram cerca de 600 mil pessoas que se converteram. As quase 3 mil almas que se converteram com a pregação de Pedro na inauguração da igreja e do ministério do Espírito Santo ficam muitíssimo longe do sucesso de Jonas.

                Mas o verso termina dizendo que Deus se arrependeu do mal que lhes faria e não os destruiu. Houve uma suspensão da ira do Senhor. Agora em 4.1, Jonas está zangado por causa disso. Era como se dissesse: uma nação violenta como essa, deviam estar todos mortos. Como Deus pode perdoar gente tão pecadora? Jonas está frustrado, zangado, infeliz, porque Deus decidiu perdoar.

                Aqui está a grande batalha – Os interesses de Deus lutando contra os interesses do homem. O coração gracioso e misericordioso de Deus contra o coração amargurado e cheio de ódio do homem.

                O nacionalismo de Jonas o fazia amar a seu próprio povo Israel sobre todas as coisas, mas a odiar qualquer outro povo que pudesse fazer mal à Israel. Jonas havia se tornado preconceituoso e racista.

                Então Jonas orou. Jonas parece não gostar muito de oração. Há apenas duas orações no livro. Uma para pedir o socorro de Deus no capitulo 2, e esta do capítulo 4, onde Jonas reclama e critica as ações de Deus. Que contraste entre Jonas e o apóstolo Paulo. Nas suas cartas, sempre recheadas de orações, Paulo está sempre pensando nos outros. Nas orações de Paulo sempre está o louvor a Deus e a intercessão por outras pessoas. Mas Jonas não. As únicas duas orações de seu livro, são voltadas para si mesmo, para os seus interesses, e para reclamar de Deus.

                Qual tem sido a direção das suas orações? Você ora como Jonas ou como Paulo?

                Me chama a atenção que Jonas conhece muito bem a Deus. Neste início de oração, no verso 2, Jonas declara alguns dos atributos de Deus. “Eu sabia que tu és Deus misericordioso e compassivo, muito paciente, cheio de amor e que promete castigar mas depois se arrepende. Mas aqui está um perigo. É possível saber muito sobre Deus como Jonas revela na sua oração. É possível até obedecer a Deus em algumas coisas, como Jonas que pregou em Nínive. Mas ainda assim, estar com o seu coração distante do coração de Deus. Estar mais focado em seus interesses do que nos interesses de Deus. Jonas orou, mas não se alegrou com Deus. Jonas orou, mas não havia prazer em seu coração de estar na presença de Deus. Tudo o que Jonas clamou para si no capítulo 2 quando estava no grande peixe e pedia salvação, ele agora está reclamando porque Deus oferecia a mesma misericórdia para os outros.

            Essa é a grande batalha. Não somos diferentes de Jonas. Por isso, precisamos de arrependimento. Não podemos estar perto de Deus e continuar infelizes por Deus é misericordioso com os outros também. É hora de arrependimento. É hora de buscar perdão, mas de dar perdão. É hora de deixar meus interesses e focar minha vida nos interesses de Deus.

DESAFIO DE HOJE. Ore ao Senhor e peça sabedoria para amá-lo e ter prazer e alegria nele e com ele, e não somente nas coisas boas que ele faz. Peça que ele te ajude a abandonar seus interesses para cumprir os interesses do Senhor. Peça a Deus para torna-lo um intercessor alegre como Paulo, não uma pessoa irada e egoísta como Jonas. Acredite! Deus é a nossa maior alegria! Tenha prazer em estar em sua presença, desfrute de seu amor e graça, compartilhe com outros o que Deus lhe dá. Um dia abençoado para todos. Amém.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *