Filipenses 3.12-16 Rumo à Vitória!

Filipenses 3.12-16

12 Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus.

13 Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante,

14 prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.

15 Todos nós que alcançamos a maturidade devemos ver as coisas dessa forma, e se em algum aspecto vocês pensam de modo diferente, isso também Deus lhes esclarecerá.

16 Tão-somente vivamos de acordo com o que já alcançamos.

 

GRANDE IDEIA: Alcançar o alvo é a alegria do salvo.

 

INTRODUÇÃO:

                Estamos nos aproximando dos Jogos Olímpicos de 2016, que desta feita, serão realizados na cidade do Rio de Janeiro. As olimpíadas tiveram início na Grécia Antiga em homenagem aos deuses gregos. Ao que tudo indica, quando escreveu esta porção bíblica, Paulo tinha em mente os jogos olímpicos.

                Nesta passagem, ele parece estar falando da corrida, que naquele tempo podia ser sozinho e de carros (pequenas carroças com cavalos). Para ser um competidor naquela época, você teria que ter cidadania grega. Pessoas de outras nações somente podia assistir aos jogos. Assim, se alguém perdesse a competição, ele deixava de ganhar o prêmio, mas não perdia sua cidadania e nem competia para obtê-la.

                Assim como os competidores desta corrida olímpica, os cristãos também já têm definida sua cidadania. Eles não correm a corrida da vida cristã para serem salvos, mas correm porque já são salvos e já se tornaram cidadãos dos céus por meio da fé em Cristo. Paulo afirmou isso em Filipenses 3.20 “Nossa pátria está no céu”. Assim, na vida cristã temos um Deus que nos salvou e nos colocou numa corrida espiritual, chamada vida cristã. Precisamos correr de modo a alcançar o prêmio. O que é necessário para ser vitorioso?

  1. 1.DEIXAR O PASSADO NO SEU DEVIDO LUGAR.

12 Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus.

13 Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante,

                Paulo inicia o verso com declaração importantíssima. “Não que eu já a tenha alcançado, ou que seja perfeito”. Esta é a declaração de um cristão dedicado, consagrado, consciente de si mesmo, do que já realizou e da grande obra que ainda falta ser realizada. Nesta declaração o apóstolo deixa claro que todo o sucesso do passado não podia deixa-lo tão satisfeito que ele agora pudesse descansar. Warren Wiersbe afirma que Paulo estava satisfeito com Cristo, mas não com a sua própria vida cristã. Havia nele uma insatisfação santa. É dele esta ilustração: “Harry saiu do escritório do gerente com uma expressão tão desconsolada que, por pouco, não fez murchar as rosas na mesa da secretária.

– O que aconteceu? Você foi demitido? – perguntou ela.

– Não. Mas ele arrasou comigo por causa de minhas vendas. Não consigo entender; no último mês recebi uma porção de pedidos e pensei que ele me elogiaria. Em vez disso, mandou que eu melhorasse meu desempenho.

Mais tarde, a secretária conversou com o chefe sobre Harry. O chefe riu e disse:

–    O Harry é um dos nossos melhores vendedores e não gostaria de perdê-lo. Mas ele tem a tendência de descansar em seus louros e de se contentar com seu desempenho. Se eu não o deixasse irritado comigo uma vez por mês, não venderia tanto.

                Irmãos, nossa tendência humana é olhar a nós mesmos em comparação com alguém. Assim, quando a gente se olha com alguém que é muito dedicado e consagrada, a gente se acha aquém demais do ideal, e se desanima. E quando a gente se compara com alguém que é pior do que nós, somos tentados a ficar orgulhosos e a descansar, pensando que o que fazemos é suficiente, já que os outros fazem menos do que eu. Os dois pensamentos são pecaminosos. Não estamos aqui para fazer comparação entre nós ou nosso trabalho na obra de Deus e os outros e o trabalho deles. Nosso alvo é Jesus Cristo. Nosso modelo é Jesus Cristo.

                Se Paulo se comparasse com os demais cristãos de sua época, ele, mais do que ninguém poderia achar-se melhor do que os outros. Mas ele não deixa o orgulho dominar seu coração. E nem por isso considera que o ponto que chegou era para apenas de vangloriar e deixar de prosseguir. Ele entende que precisa continuar e alcançar aquilo para o qual foi alcançado. Ou seja, parece que Paulo entende que quando Cristo o salvou, isto aconteceu porque Deus tinha propósitos para sua vida. E Paulo não quer decepcionar ou frustrar os propósitos de Deus. Ele quer alegrar o Senhor que deu a vida por ele.

                Irmãos, todos nós fomos salvos para um propósito específico. Fomos alcançados por Jesus para cumprir nosso propósito como igreja. Precisamos chegar até ao fim desta corrida.

                Para alcançar a vitória na vida cristã, o passado terá que ficar no seu devido lugar – ou seja, no passado. Ele serve de exemplos, de instrução, de motivação, mas nunca de razão para que descansemos ou deixemos de prosseguir.

                Quer ser vitorioso na vida cristã? Alcançar o alvo é a alegria do salvo. Mas é preciso observar outro ponto importante:

  1. 2.AGIR COM DEDICAÇÃO E FOCO.

13 Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante,

                Observe nas palavras de Paulo que ele tem dedicação e foco. Quando ele diz “mas uma coisa faço”, nestas palavras temos a ideia de dedicação e de foco. No objetivo de cumprir o propósito de Deus em sua vida ele não permitia que nada o atrapalhasse. O propósito dado por Deus devia ser cumprido a todo custo. Não poderia existir outros alvos em sua vida.

                A dedicação de Paulo era à causa do Evangelho. Aqui podemos nos lembrar do episódio de Marta que ficou envolvida com muitas coisas, e Jesus lhe disse que uma só era necessária. (Lucas 10.42). Não podemos dividir nossa atenção com a vida cristã e com outros interesses, sob pena de não realizarmos na vida a vontade de Deus.

                Mas além de dedicado, Paulo era focado. Seus olhos estavam no alvo. Em 1983, o mineiro João da Mata de Ataide, venceu a Corrida de São Silvestre. Durante uma entrevista foi perguntado sobre o que havia feito para ganhar. Ele respondeu que sua estratégia era não ficar olhando para trás ou para os lados para ver se os outros competidores estavam vindo. Segundo ele, olhar para trás atrasa o corredor.

                Paulo dizia ter apenas uma coisa para fazer, e de esquecer o ficou para trás. Dedicação e foto são duas palavras de extrema relevância para a vida do cristão que quer cumprir sua missão neste mundo. Deus nos salvou com um sonho em seu coração. Que fossemos vencedores. Que corrêssemos a nossa carreira até o fim, alcançando o prêmio.

                “Os vencedores são os que se concentram e mantêm os olhos fixos em seu objetivo, sem deixar que coisa alguma os distraia. Dedicam-se inteiramente a seu chamado. Como Neemias, o governador que reconstruiu os muros de Jerusalém, respondem aos convites que podem distraí-los dizendo: “Estou fazendo grande obra, de modo que não poderei descer” (Ne 6:3)”.

  1. 3.MANTER ATIVAS A DETERMINAÇÃO E A DISCIPLINA

14 prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.

15 Todos nós que alcançamos a maturidade devemos ver as coisas dessa forma, e se em algum aspecto vocês pensam de modo diferente, isso também Deus lhes esclarecerá.

16 Tão-somente vivamos de acordo com o que já alcançamos.              

               

                Mostrar determinação e disciplina são necessários para qualquer competidor numa olimpíada. No corrida da vida cristã, também precisamos demonstrar estas qualidades. No verso 14, Paulo começa com o verbo PROSSIGO – Este verbo tem a ideia de esforço intenso. A ideia aqui é que devemos demonstrar na obra de Deus a mesma determinação de quando vamos participar de algum esporte ou coisa que gostamos de fazer.

                Neste ato de prosseguir para o alvo, temos que nos lembrar que há algo que só Deus fará, mas que há também a parte que é para você e eu fazermos. Quando você se dedica às coisas da vida espiritual, Deus lhe dá maturidade e te fortalece para a corrida espiritual e para alcançar o alvo proposto.

                Mas que alvo é esse que vale toda a nossa determinação e esforço? o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus. Nosso alvo é o céu. E quando alcançarmos o alvo, receberemos a recompensa. Aqui Paulo não está ensinando que se alcança o céu pelo esforço próprio, apenas está afirmando que quem chega lá é recompensado. Seremos coroados quando Jesus Cristo voltar.

                1 Coríntios 9.24-25 é um texto paralelo, também escrito por Paulo, que nos diz muito sobre este assunto. Vejam o que ele ensina: “24 Vocês não sabem que dentre todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio. 25 Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre”.

                Segundo Paulo, todos nós alcançaremos o prêmio.

                Vale lembrar que qualquer atleta em qualquer modalidade de esporte precisa de disciplina. Warren Wiersbe nos lembra que “Não basta correr com disposição e vencer a corrida; o corredor também deve obedecer às regras. Nos jogos gregos, os juízes eram extremamente rígidos com respeito aos regulamentos, e o atleta que cometesse qualquer infração era desqualificado. Não perdia a cidadania (apesar de desonrá-la), mas perdia o privilégio de participar e de ganhar um prêmio. Em Filipenses 3:15, 16, Paulo enfatiza a importância de os cristãos lembrarem as “regras espirituais” que se encontram na Palavra”.

                Há alguns dias atrás, o Comitê Olímpico Internacional excluiu a Delegação da Rússia das Olimpiadas, porque quebraram as regras. Em 1 Coríntios 9.25, Paulo afirma que o atleta em tudo se domina. Quem não treina é desqualificado. Quem quebra as regras também. “Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas” {2 Tm 2:5). Não se trata da opinião dele nem da dos espectadores, mas sim do que os juizes decidem. Um dia, todo cristão vai se encontrar diante do tribunal de Cristo (Rm 14:10-12).

CONCLUSÃO:

                Alcançar o alvo é a alegria do salvo

Ló, Sansão, Saul, Ananias e Safira, são todos personagens bíblicos que começaram bem, mas terminaram mal. Começaram a corrida, mas fracassaram, porque não atentaram para as regras. Não perderam a salvação, mas perderam a recompensa.

                Se queremos correr a carreira que nos está proposta e alcançarmos o prêmio da soberana vocação, temos que deixar o passado no seu devido lugar, agir com dedicação e foco na obra de Deus e manter ativas a determinação e disciplina.

                É empolgante participar diariamente da corrida “olhando firmemente para […] Jesus” (Hb 12:1, 2). Será ainda mais emocionante ouvir o chamado lá do alto e Jesus voltar para nos levar ao céu! Então, nos veremos diante do tribunal de Deus para receber nossa recompensa! Era essa perspectiva futura que motivava Paulo e que também pode servir de motivação para nós.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *