Filipenses 2.19-24 Qualidades de um bom cristão.

Texto: Filipenses 2.19-30

19 Espero no Senhor Jesus enviar-lhes Timóteo brevemente, para que eu também me sinta animado quando receber notícias de vocês.

20 Não tenho ninguém como ele, que tenha interesse sincero pelo bem-estar de vocês,

21 pois todos buscam os seus próprios interesses e não os de Jesus Cristo.

22 Mas vocês sabem que Timóteo foi aprovado, porque serviu comigo no trabalho do evangelho como um filho ao lado de seu pai.

23 Portanto, é ele quem espero enviar, tão logo me certifique da minha situação,

24 confiando no Senhor que em breve também poderei ir.

Grande Ideia: A verdadeira alegria do crente é levar a alegria de Cristo a toda gente.

Introdução:

 

                O Teólogo e escritor William Wiersbe, nos conta alguns episódios em que provam que interessar-se pelos outros é um problema em nosso tempo. Ele afirma que leu nos jornais de seu país que 38 pessoas viram um homem seguir e atacar uma moça, e que nenhumas destas pessoas sequer chamou a polícia! Também relatou que um médico do Estado americano do Kentucky que estava a caminho da casa de um paciente, viu um acidente na estrada. Parou o carro no local e deu atendimento emergencial prestando socorro aos feridos e depois seguiu para o seu compromisso. Um dos motoristas que ele socorreu o processou!

                A pergunta que não calar é: devemos tentar ser como bons samaritanos nos dias de hoje ou devemos endurecer nosso coração para nos protegermos?

                Será que serviço e sacrifício não fazem mais sentido em nossos dias?

                O texto que acabamos de ler tem muito a nos ensinar sobre como um crente, um cristão deve ser e agir. É um texto que, falando sobre a vida de um homem, nos ensina que a alegria do crente é levar a alegria de Cristo a toda gente.

                O capítulo 2 é marcado pelo ensino da submissão. Paulo ensinou como a igreja deve ser submissa olhando o exemplo de Cristo (2.1-11) e ensinou como a submissão funciona, falando de sua própria experiência (2.12-18). Talvez alguém diga. Ah, Jesus e Paulo são exemplos impossíveis de seguir. Jesus é o filho de Deus, e Paulo era um apostolo escolhido por Deus que viveu experiências espirituais extraordinárias. Mas quem sou, apenas um Joaquim ou um Cláudio. Não sou ninguém perto deles. À partir deste verso 19, Paulo nos apresenta dois exemplos de homens comuns, que não eram Jesus, nem apóstolos, que não faziam milagres, nem sinais, nem prodígios, mas que foram submissos e que serviram ao Senhor servindo à igreja. Estes homens nos representam. Hoje falaremos de Timóteo. Vamos ver o que Paulo nos ensina pela vida deste homem. Que qualidades de Cristão aprendemos com ele. Quero compartilhar 3 delas, vamos ver?

  1. 1.TER INTERESSE PELO BEM-ESTAR DOS OUTROS. (19,20)

19 Espero no Senhor Jesus enviar-lhes Timóteo brevemente, para que eu também me sinta animado quando receber notícias de vocês.

20 Não tenho ninguém como ele, que tenha interesse sincero pelo bem-estar de vocês,

                Paulo preso, algemado dentro da cela, em condições precárias, está acompanhado de homens cristãos solidários, amigos, que demonstram fé em Cristo e amor no coração. Estes homens estão no serviço do reino. São cooperadores do evangelho e do apóstolo. Eles, juntamente com Paulo, não medem esforços para que Cristo seja anunciado e as igrejas sejam edificadas.

                Enviar Timóteo aos irmãos Filipenses tinha duas funções: alegrar a igreja com as notícias sobre o apóstolo e quando retornasse, alegrar o apóstolo com boas notícias sobre a igreja.

                Mas chama a atenção a frase de Paulo sobre Timóteo no verso 2. Leia novamente, por favor: “Não tenho ninguém como ele, que tenha interesse sincero pelo bem-estar de vocês”. Que frase! Ela aponta o fracasso espiritual de muitos e destaca o caráter de um homem que aprendeu a servir a Cristo.

                Em Roma havia uma igreja. Mas, parece que eles estavam preocupados demais consigo mesmo. Em Filipenses 1.15, Paulo mostra que há cristãos que estão pregando por inveja e rivalidade. Noutras palavras, o mundo do tempo dos apóstolos não mudou muito para o mundo que vivemos. Há poucos que demonstram o caráter de Cristo. Há poucos vivendo a submissão voluntária que houve em Jesus, para agirem em favor do bem estar de outras pessoas.

                Timóteo era filho na fé de Paulo, tudo indica que tenha se convertido quando Paulo fez sua primeira viagem missionária, registrada em Atos 14.6. Tudo indica que a mãe e a avó de Timóteo se converteram antes dele (2 Tm 1:3-5). Ele era filho de mãe judia e de pai gentio, mas Paulo o considerava seu “amado filho” (2 Tm 1:2). Na sua segunda viagem missionária, Paulo já levou Timóteo consigo para ser um de seus colaboradores.

                Agora Paulo precisava de alguém que se interessasse pelo bem estar dos outros, de outra igreja. Mas ninguém da igreja de Roma se mostrou interessado. Que triste realidade! Será que aqui entre nós teríamos pessoas preocupadas com o bem estar de outros cristãos?

                Essa é uma qualidade que marca a vida de um cristão sincero. Quem se submete a Cristo passará a viver em favor dos outros, tal pessoa descobrirá que a verdadeira alegria do crente é levar a alegria de Cristo a toda gente. Mas há outra marca no caráter de Timóteo que nos serve de modelo:

  1. 2.BUSCAR OS INTERESSES DE CRISTO E NÃO OS SEUS (20,21)

20 Não tenho ninguém como ele, que tenha interesse sincero pelo bem-estar de vocês,

21 pois todos buscam os seus próprios interesses e não os de Jesus Cristo.

                Outra marca da vida de Timóteo que nos serve de exemplo é ter Cristo como razão de vida. Timóteo entendeu e cumpriu as palavras de Jesus em Mateus 6.33 “Mas buscai primeiro o Reino de Deus e sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.

                Timóteo compreendia bem o que Paulo disse em Filipenses 1.21; Para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro.

                Na verdade, alguns sabiamente afirmaram que nossas vidas estarão resumidas em dois versos: Ou vivemos filipenses 1.21 ou vivemos Filipenses 2.21!

Paulo deixa claro que servir a Cristo é servir às pessoas por meio da igreja.

A interpretação convenientemente errada das palavras de Jesus tem feito com que muitas pessoas não movam uma palha para auxiliar na igreja ou ajudar pessoas. Os irmãos devem se lembrar que Jesus disse algumas vezes: “misericórdia quero e não sacrifício”, e em virtude desta expressão, várias vezes ouvi membros de igreja dizendo que não tinham o que fazer, porque a Bíblia diz que “Deus não requer sacrifícios”. Quanta falta de sabedoria bíblica e quanta busca de interesses próprios está nesta frase.

                A necessidade de sacrificar-se pelos outros é uma marca do cristão que ama e obedece a Jesus. 1 João 3.16, afirma que “conhecemos o amor nisto, que Cristo deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a nossa vida pelos irmãos”.

Jesus é o modelo do amor sacrificial pelo bem dos outros. Nós precisamos imitá-lo. Timóteo imitou. E Timóteo não era um supercrente. Ele não era Jesus, ele não era apóstolo ou um dos poderosos profetas do Velho Testamento. Ele era alguém como nós, que apenas imitou Jesus. Foi submisso, obediente ao Senhor. Era um crente comum que aprendeu como Paulo que o viver é Cristo e o morrer é lucro. Era um crente comum que aprendeu e hoje nos ensina que os interesses de Cristo são maiores do que os nossos, e portanto, não podem ser deixados para depois.

                Irmãos, não deixem que aquilo que é urgente tome o lugar daquilo que é importante. Satanás sempre usará o que você considera urgente para desviá-lo daquilo que é importante. Ele fez isso com Jesus em Mateus 4. Depois de 40 dias sem comer e com muita fome, Satanás tenta a Jesus mandando que transforme pedras em pães. Pão era a urgência, mas na resposta de Jesus, ele diz, não. Nem só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus. Jesus declara com isso que ele não precisa do urgente, mas do que é importante.

O que você tem vivido em sua vida? Filipenses 1.21 (o viver é Cristo) ou Filipenses 2.21 (seus próprios interesses?) veja que não é uma escolha, mas você já está em um ou outra condição. O desafio é se manter do lado certo. E aprender que a verdadeira alegria do crente é levar a alegria de Cristo a toda gente.

E a última qualidade do caráter do cristão é:

  1. 3.MANTER ATITUDE DE SERVO APROVADO (22-24)

22 Mas vocês sabem que Timóteo foi aprovado, porque serviu comigo no trabalho do evangelho como um filho ao lado de seu pai.

23 Portanto, é ele quem espero enviar, tão logo me certifique da minha situação,

24 confiando no Senhor que em breve também poderei ir.

                Nestes três últimos versos, Paulo afirma que vai enviar Timóteo, assim que tivesse certeza da sua situação (se seria solto, ou se seria condenado). Paulo tinha esperança de sair da prisão e ainda poder visitar os irmãos filipenses. Mas, enquanto sua prisão se mantinha, ele enviaria Timóteo como seu representante.

                Estar interessado pelo bem-estar daqueles irmãos, e ser alguém que busca mais os interesses de Cristo do que os seus próprios interesses, qualificaram Timóteo com uma palavra linda: APROVADO.

                Paulo agora tinha a certeza de que este não era um homem qualquer. Era um obreiro aprovado, qualificado. A base para fazer essa afirmação estava no fato de que Timóteo estava servindo o apóstolo Paulo no trabalho do evangelho, como um filho ao lado de seu pai. Esta expressão dá a ideia de alguém que ama seu Pai e o que seu pai faz, e então deseja continuar o trabalho da família. É a situação de alguém que foi preparado para assumir o lugar do Pai.

                Paulo escreveu, no fim de sua vida, duas cartas à Timóteo. Ele colocou Timóteo como seu substituto no ministério. Em 2 Timóteo 2.15 ele diz: “15 Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”.

                Timóteo era aprovado porque amava a Cristo acima de todas as coisas. Era aprovado porque os interesses de Cristo eram sua prioridade na vida. Era aprovado porque se preocupava com o bem-estar dos outros. Era aprovado, porque aprendeu com Paulo a Palavra. Não tinha de que se envergonhar, manejava bem a Palavra da verdade. Era aprovado porque trabalhou como servo fiel.

                Irmãos, o desafio para você e para mim é que também devemos ser aprovados. Um dia, você e eu, em algum lugar ouvimos falar de Jesus. Cremos nele. Levantamos nossa mão nos identificando como pessoas que queriam Cristo. Mas é só isso? E agora? O que faremos? Precisamos ser aprovados. Nossa vida pertence a Jesus. Não podemos mais viver em busca de nossos interesses, ou do que nos é urgente. Precisamos viver para Cristo e viver Cristo. Sendo parecido com ele no caráter, na maneira de ser e de agir. Fazer diferença. Servir uns aos outros. Agir de forma submissa às Escrituras, em tudo que ela ensina. Precisamos ser aprovados. Só assim, descobriremos que a verdadeira alegria do crente é levar alegria de Cristo a toda gente. Amando a Jesus e ao próximo. Servindo a Cristo servindo ao próximo por meio da igreja.

CONCLUSÃO:

                As palavras de Paulo sobre Timóteo nos ensinam que a verdadeira alegria do crente é levar a alegria de Cristo a toda gente.

                Que Deus lhe ajude a compreender e a viver as três marcas de qualidade como Cristo. Ter interesse pelo bem estar dos outros, buscar os interesses de Cristo e não os seus e manter uma atitude de servo aprovado.

                Que Deus nos abençoe.

2 comentário em “Filipenses 2.19-24 Qualidades de um bom cristão.

  • Parece que houve um equívoco na frase do autor: “não deixem que aquilo que é importante tome o lugar daquilo que é urgente”. Pelo contexto que li, é o contrário: não deixem que aquilo que é urgente tome o lugar daquilo que é importante.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *