Filipenses 1.27-30 Defendendo o Evangelho com Firmeza

FILIPENSES 1.27-30

27 Não importa o que aconteça, exerçam a sua cidadania de maneira digna do evangelho de Cristo, para que assim, quer eu vá e os veja, quer apenas ouça a seu respeito em minha ausência, fique eu sabendo que vocês permanecem firmes num só espírito, lutando unânimes pela fé evangélica,

28 sem de forma alguma deixar-se intimidar por aqueles que se opõem a vocês. Para eles isso é sinal de destruição, mas para vocês de salvação, e isso da parte de Deus;

29 pois a vocês foi dado o privilégio de, não apenas crer em Cristo, mas também de sofrer por ele,

30 já que estão passando pelo mesmo combate que me viram enfrentar e agora ouvem que ainda enfrento.

GRANDE IDEIA: Defender o Evangelho de Jesus alegra o crente que por ele se conduz.

INTRODUÇÃO:

                Vez por outra vão surgindo heresias, invencionices religiosas, sempre com a aparência de algo aprovado por Deus mas distanciado da Bíblia que, de alguma forma, tentam se infiltrar na igreja. Certa vez estava conversando com um irmão de outra denominação. Ele contava de uma experiência religiosa que estava fazendo. A experiência era: ele se ajoelhava diante do corpo de um cachorro morto e orava para que Deus o ressuscitasse. Segundo ele, estaria treinando, se desse certo com o cachorro, ele depois tentaria com pessoas. Por incrível que pareça, as vezes ouço invencionices das pessoas sobre questões religiosas e eles afirmam que é algo da vontade de Deus. Claro, quando olhamos para as Escrituras, a pergunta que nos vem é – de onde este sujeito tirou isso?

                Como se não bastasse coisas loucas como essa, temos os desafios de nosso tempo, como a identidade de gênero, o apoio da mídia à diversidade sexual, o comportamento pecaminoso que tenta adentrar às igrejas como sendo algo da modernidade e ignorando o pensamento claro de Deus nas Escrituras. Diante de tudo isso, precisamos nos posicionar em defesa do Evangelho conforme foi pregado na Bíblia. Quando falamos de Evangelho e de fé evangelho, não me refiro apenas a Mateus, Marcos, Lucas e João, mas a todos os 27 livros do Novo Testamento, que cremos como sendo Palavra de Deus infalível e inerrante.

                Os irmãos filipenses também sofriam com os desvios doutrinários já em sua época. Os apóstolos conviveram com falsos profetas e falsos ensinos que infiltravam-se nas igrejas de sua época. Quase a totalidade das cartas de Paulo foram escritas para alertar sobre ou corrigir problemas doutrinários nas igrejas.Assim, nosso texto de hoje nos dá 3 palavras de alertas para a defesa da fé evangélica. Imaginemos que Paulo estivesse levantando algumas placas para nos alertar, então vejamos a primeira placa.

  1. 1.VIVAM O QUE O QUE VOCÊS CREEM A TODO CUSTO.

27 Não importa o que aconteça, exerçam a sua cidadania de maneira digna do evangelho de Cristo, para que assim, quer eu vá e os veja, quer apenas ouça a seu respeito em minha ausência, fique eu sabendo que vocês permanecem firmes num só espírito, lutando unânimes pela fé evangélica,

                Paulo sabia muito bem o que era defender o evangelho a todo custo ou a qualquer preço. Ele estava preso por causa disto. Sua única acusação era que pregava Cristo e o defendia sob risco de morte. Agora este prisioneiro por amor a Cristo e ao Evangelho escreve à uma igreja encorajando-os a fazerem o mesmo. Observem o texto – “Não importa o que aconteça”. Ainda que viver Cristo seja um risco à vida, Paulo afirma, vivam o evangelho. Vivam suas vidas de modo compatível com o evangelho.

                Nesta primeira parte do verso, diferente de sua maneira usual em outras cartas, em que Paulo sempre dizia: “andem de modo digno”, aqui ele está escrevendo para uma colônia romana, marcada pela política, a democracia e a luta pela cidadania. Paulo usa uma palavra comum àquela localidade, que os irmãos de Filipos entendiam muito bem. Exercer sua cidadania de modo digno do Evangelho é o mesmo que viver o evangelho neste mundo, e não apenas saber sobre ele. Noutras palavras, vivam o que vocês creem.

                Na atualidade, mais do que pessoas que leem a Bíblia, precisamos de crentes que vivem o que a Bíblia ensina. O evangelho visa mudar a mente e os conceitos, para que o resultado seja mudança de prática.

                Quero dar alguns exemplos. Uma jovem sabe que Deus deseja que ela se case com um rapaz convertido, o que significa estar sob o mesmo jugo. Mas ela namora um não convertido e se casa com ele, e ainda quer que Deus a abençoe.

                Um casal sabe que Deus detesta o divórcio. Mas eles se separam e ainda agradecem a Deus por que o divórcio saiu rápido.

                Um pai sabe que na Bíblia, Deus condena o sexo antes do casamento. Mas concorda que sua filha namore e beije tantos quantos rapazes puder, sem orientá-la sobre sua desobediência à vontade de Deus. Enfim, hoje temos muitos lendo a Palavra, mas não vivendo o que ela diz diante das pessoas deste mundo.

                Exercer a cidadania de maneira digna do Evangelho e viver a Palavra de Deus enquanto convive com a sociedade que o cerca, fazendo-a perceber que você é de Deus, ama a Jesus e vive para sua glória.    Aqui, aprendemos que defender o Evangelho de Jesus alegra o crente que por ele se conduz.

                Vamos ver a segunda placa de alerta:

  1. 2.VIVAM EM COMUNHÃO E COM AÇÃO.

27 Não importa o que aconteça, exerçam a sua cidadania de maneira digna do evangelho de Cristo, para que assim, quer eu vá e os veja, quer apenas ouça a seu respeito em minha ausência, fique eu sabendo que vocês permanecem firmes num só espírito, lutando unânimes pela fé evangélica,

                A situação da igreja de Filipos neste período da carta era desafiadora. Eles poderiam também sofrer perseguição religiosa. Roma costumava matar os cristãos colocando-os para lutarem com leões ou com os gladiadores.

                Paulo continua o verso, afirmando que deviam permanecer firmes num só espírito. Estas palavras indicam que eles deviam lutar unidos, um motivando o outro. Com a presença ou com a ausência de Paulo, eles deviam cumprir a sua condição de soldados de Cristo lutando em favor da fé.

                Nestas palavras “que eu vá, ou em minha ausência”, Paulo parece indicar que eles não deviam ficar dependentes deles para agir. Paulo estando presente ou não, aqueles irmãos deviam cumprir sua missão de defender a fé. Cada crente tinha sua obrigação de viver o que diz a Palavra e de fazê-la conhecida pela pregação e defendida com a vida.

                É significativo que os problemas enfrentados pelas igrejas da Bíblia sejam os mesmos que ainda enfrentamos. Para mim, são provas de que Deus é o autor das Escrituras e que Ele é o maior interessado no sucesso da igreja.

                Na proposta do apóstolo, teremos maior sucesso contra as heresias e o ensino falso quando nos unirmos em prol do Evangelho, conhecendo e vivendo o que ele diz, em toda e qualquer circunstância.

                Cada vez que prego aos irmãos, minha oração é que conhecendo as Escrituras, cada um dos irmãos se dediquem ao conhecimento da Palavra e à prática do Evangelho em suas vidas. Quando falo aqui de praticar o Evangelho não digo apenas que façam evangelização, mas que vivam Cristo em todos os momentos, em todas as tarefas do dia, em todos os relacionamentos.

                Irmãos, em todas as instâncias da vida sofremos ataques por sermos cristãos. Precisamos defender a fé bíblica que temos aprendido e isto fazemos na vida em comunidade, seja no templo ou fora dele. Será pelo fato de sermos unidos pelo que nos ensina as Escrituras que conseguiremos passar pelas lutas e pelos ataques que sofremos na vida.

                Somos atacados na fé quando falhamos em algum assunto, e alguém vem nos dizer que é assim mesmo, e que não precisamos pedir perdão! Somos atacados na fé quando alguém nos diz que somos de uma igreja fraca por não vendermos ou trocarmos milagres por dinheiro! Somos atacados na fé quando nos posicionamos em favor das Escrituras e somos chamados de retrógrados, atrasados de mente ou fundamentalistas.

                Paulo nos manda atacar, brigar, não! A nossa luta é para defesa. É para permanecer firmes na fé e na Palavra, ainda que soframos por isso, mas contando com a ajuda uns dos outros, e viveremos felizes com a ação do Espírito Santo.

Assim, vamos nos lembrar que defender o Evangelho de Jesus alegra o crente que por ele se conduz.

  1. 3.VIVAM POR CRISTO.

28 sem de forma alguma deixar-se intimidar por aqueles que se opõem a vocês. Para eles isso é sinal de destruição, mas para vocês de salvação, e isso da parte de Deus;

29 pois a vocês foi dado o privilégio de, não apenas crer em Cristo, mas também de sofrer por ele,

30 já que estão passando pelo mesmo combate que me viram enfrentar e agora ouvem que ainda enfrento.

                Estes três últimos versos até poderiam ser divididos em mais pontos para nossa reflexão. Noutro tempo, poderemos voltar a pensar nesta carta e nos ater com mais detalhes em cada verso. Mas vejam algo interessante! A igreja dos filipenses também sofria oposição de dentro e de fora. Em toda a história a igreja sempre teve inimigos que saíram de dentro dela mesma, como também que são de fora, da sociedade. Mas como agir diante desta oposição; quando questionam e zombam de nossa fé, ou quando tentam fazer distorções no que cremos para que, enganados, sirvamos a outros interesses que não o de Cristo?

                Paulo levanta a placa de alerta e nos diz: “não se deixem intimidar pelos que se opõe a vocês”. Uma verdade deixada por Jesus em João 15.18-19 é a seguinte: “18 ​Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim. 19 ​Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia”.

                De certo modo, não podemos baixar a guarda um minuto sequer contra os ataques deste mundo contra a igreja. Quando dissermos que a mulher deve ser submissa ao marido isso trará o ataque da sociedade contra nós. Quando dissermos – use a vara para disciplinar seu filho! Isto trará o ódio da sociedade contra nós. Quando dissermos que sexo fora do contexto e compromisso de um casamento legal e bíblico é pecado, isto trará o ataque da sociedade contra nós. Enfim, o discurso bíblico é contrário ao discurso da sociedade. Mas isto não é novidade nenhuma. Jesus falou disso! Paulo falou disso aos irmãos filipenses! É isto que acontece agora com todos nós.

                Mas o apóstolo afirma no verso 28 que ficar firmes para nós é salvação. E que o ataque do mundo contra nós resultará em destruição para eles.

                Queridos, desde que entramos no evangelho, estamos acostumados a pensar sempre no que Deus fez por nós por meio de Jesus Cristo. Jesus morreu por mim – foram as últimas palavras do grande pregador Spurgeon. Mas Paulo está nos informando que, uma vez salvos, agora é a hora de vivermos por Cristo. Este é o tempo do que vamos fazer por Jesus. No verso 29 e 30, Paulo nos afirma que sendo salvos por Jesus, ele nos deu o privilégio não apenas de crer, mas também de sofrer por Ele. Os filipenses estavam vivendo as mesmas lutas de Paulo. Mas o apóstolo lembra aos irmãos. O cristão não se alegra apenas em crer em Cristo, mas em sofrer por amor a Cristo. Assim, o ponto aqui é viver por Cristo, não apenas viver com ele, não apenas sermos abençoados por ele, mas viver por ele. Defender a fé seja qual for o preço. Se posicionar! Amar o Senhor! Não traí-lo, nem abandonar sua igreja! Você está pronto para isto?

                Defender o Evangelho de Jesus alegra o crente que por ele se conduz.

CONCLUSÃO:

                As três placas de advertência, de alerta foram levantadas por Paulo. Vivam o que vocês creem a todo custo. Vivam em comunhão e ação. Vivam por Cristo!

                Defender o Evangelho de Jesus alegra o crente que por ele se conduz.

Ele deu a vida dele por você! Você está pronto a dar a sua por ele?

                Hino: 102 CC

“Morri na cruz por ti,

Morri pra te livrar;

Meu sangue, sim verti,

E posso te salvar.

Morri, morri na cruz por ti;

Que fazes tu por mim ?

Morri, morri na cruz por ti;

Que fazes tu por mim ?

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *