1 Coríntios 15.29-34 A VIDA COM CRISTO DEPENDE DA RESSURREIÇÃO

1 CORÍNTIOS 15.29-34

29 Se não há ressurreição, que farão aqueles que se batizam pelos mortos? Se absolutamente os mortos não ressuscitam, por que se batizam por eles?

30 Também nós, por que estamos nos expondo a perigos o tempo todo?

31 Todos os dias enfrento a morte, irmãos; isso digo pelo orgulho que tenho de vocês em Cristo Jesus, nosso Senhor.

32 Se foi por meras razões humanas que lutei com feras em Éfeso, que ganhei com isso? Se os mortos não ressuscitam, “comamos e bebamos, porque amanhã morreremos”. Is 22:13; Is 56:12;

33 Não se deixem enganar: “as más companhias corrompem os bons costumes”.

34 Como justos, recuperem o bom senso e parem de pecar; pois alguns há que não têm conhecimento de Deus; digo isso para vergonha de vocês.

Grande Ideia: A vida cristã autêntica depende da nossa fé na ressurreição.

INTRODUÇÃO:

                Um homem chamado, Donald Grey Barnhouse estava dirigindo seu carro e levando seus filhos até o velório da mãe deles. Num cruzamento da estrada um enorme caminhão passou pela frente deles, temporariamente passando uma grande sombra pelo carro em que estavam. Depois que a sombra do caminhão passou, Barnhouse perguntou aos filhos, “Vocês preferiam que a sombra do caminhão ou o próprio caminhão passasse por cima de vocês?”

“É claro, a sombra,” eles responderam.

“É isso que aconteceu conosco,” falou Barnhouse. “O falecimento de mamãe é apenas a sombra da morte. O pecador perdido e sem Jesus é atropelado pelo próprio caminhão.”

                A esperança da ressurreição torna a morte apenas uma sombra. Ela não tem poder para ferir a alma do salvo por Jesus. Mas ainda existiam pessoas naquela igreja em Corinto que duvidava da ressurreição. Havia uma corrente ali que cria que Cristo não havia ressuscitado. Havia outro grupo que cria que Cristo tinha ressuscitado, mas que nós, os demais homens não seríamos ressuscitados.

                Este capítulo 15 nos é uma argumentação de Paulo para provar que Cristo ressuscitou sim, e que nós também ressuscitaremos. E nos versículos que lemos, há 3 motivos para não duvidarmos da ressurreição:

  1. 1.A RESSURREIÇÃO É UMA REALIDADE DEFENDIDA ATÉ PELOS QUE TEM VISÃO DISTORCIDA DA VIDA CRISTÃ E DO BATISMO. (29).

29 Se não há ressurreição, que farão aqueles que se batizam pelos mortos? Se absolutamente os mortos não ressuscitam, por que se batizam por eles?

                Este é versículo difícil de compreender e por consequência, difícil de explicar. Na verdade, toda e qualquer explicação aqui ficará sempre com uma mancha de dúvida.

Ao que tudo indica, parece que Paulo está falando de um grupo de hereges existentes naquela época que, se um novo convertido morresse antes de ser batizado, alguém seria batizado para representa-lo, porque esses hereges acreditavam que o batismo era necessário para que a pessoa entrasse no reino de Deus. Embora Paulo não condene nem apoie esta ideia, seria notável que Paulo utilizasse a informação como argumento, pois se até os hereges criam na ressurreição dos mortos, porque os cristãos sinceros e autênticos não creriam?

                Crer na ressurreição de Cristo e na nossa própria ressurreição não é algo apenas teórico, mas também prático. Deve mexer com nossas ações e esperanças no dia-a-dia.

                Como aquele pai que afirmou que a morte de sua esposa era apenas uma sombra, era algo passageiro. A sua fé na ressurreição de Cristo e na de sua esposa cristã lhe deu esperança para o futuro. Mexeu com sua vida, com seu testemunho.

                Aqui somos convidados a crer nesta esperança futura da ressurreição com todas as nossas forças e convicções. Pois se até que distorce a Bíblia acredita nela, muito mais nós que a conhecemos.

  1. 2.A RESSURREIÇÃO É UMA REALIDADE QUE DÁ SENTIDO AOS RISCOS E PERIGOS DE UMA VIDA POR CAUSA DE CRISTO. (30-32)

30 Também nós, por que estamos nos expondo a perigos o tempo todo?

31 Todos os dias enfrento a morte, irmãos; isso digo pelo orgulho que tenho de vocês em Cristo Jesus, nosso Senhor.

32 Se foi por meras razões humanas que lutei com feras em Éfeso, que ganhei com isso? Se os mortos não ressuscitam, “comamos e bebamos, porque amanhã morreremos”. Is 22:13; Is 56:12;

                A vida de Paulo depois de sua conversão a Cristo foi marcada por problemas e perigos. No seu desejo de levar o evangelho avante, ele investiu muito dinheiro, passou necessidades e fome, levou muitas surras (açoites), foi preso várias vezes, sofreu naufrágio, foi picado por cobra, passou por tentativas de linchamento, e talvez muito mais que isso. Mas todo esse sofrimento, perseguições, dores e até enfermidades tinha um propósito bem definido – a salvação de muita gente para Jesus. Nos versos 30, Paulo garante que só nos expomos à situações perigosas porque não tememos mais a morte, se cremos na ressurreição.

                Enfrentar a morte todos os dias, (v.31) demonstra o quanto Paulo amava pessoas e desejava sua salvação.

                Hoje a maioria de nós quer uma vida feliz! Por trás deste desejo, está implícita uma vida sem problemas, sem riscos. Há crentes que desejam ficar ricos e não terem qualquer tipo de enfermidade. Querem que Deus as livre de todos os problemas, mas não querem oferecer suas vidas para a salvação de outras. Não compreendem o que significa Mateus 6.33 “Buscar em primeiro lugar o reino de Deus e sua justiça”.

                Para quem ama a Jesus e deseja a salvação de todos, os riscos fazem parte do dia-a-dia.  Se para falar de Jesus à alguém de meu circulo de convivência eu terei que confrontá-lo com seus pecados e sofrer com isso, farei, visando sua salvação e demonstrando por ele amor incondicional.

                No verso 32, Paulo afirma que se lutou com feras visando apenas motivos humanos, ele não lucrou nada com isto. Ele cita Isaías 22.13 que diz: “13 Mas, ao contrário, houve júbilo e alegria, abate de gado e matança de ovelhas, muita carne e muito vinho! E vocês diziam: “Comamos e bebamos, porque amanhã morreremos””.

                Na verdade, este texto mostra que se não temos esperança do futuro, sem esperança de uma nova vida após a morte, acabaremos por nos tornarmos materialistas, gente que pensa em si mesmo.

                Somente cristãos que creem na ressurreição serão capazes de enfrentar problemas, desafios, riscos de morte para levar o evangelho adiante. Talvez sua visão de vida cristã seja ainda sem esperança do futuro, e por isso você ainda está tão apático. Você crê mesmo que Deus tem algo melhor para você na eternidade?

  1. 3.A RESSURREIÇÃO É UMA REALIDADE E NEGÁ-LA NOS CONDUZ AO PECADO.

33 Não se deixem enganar: “as más companhias corrompem os bons costumes”.

34 Como justos, recuperem o bom senso e parem de pecar; pois alguns há que não têm conhecimento de Deus; digo isso para vergonha de vocês.

                Quantos de nós imaginaria que ter dúvidas da ressurreição de Cristo e da nossa poderia nos conduzir ao pecado?

                Pois é, como já afirmamos, essa doutrina é muito prática, pois ela age em nossos valores e nos leva à ação.

                Paulo, na tentativa de proteger os irmãos de Corinto, os adverte para tomarem cuidado com quem eles andam. Ele usa uma máxima interessente: “As más companhias corrompem os bons costumes”. Esta máxima é citação de um poeta grego chamado Menandro. Paulo conhecia muito bem o perigo que uma distorção doutrinária por causar na vida e na visão de um crente. E como existem pessoas perto de nós, falando coisas que a Bíblia não diz, ou distorcendo o que ela ensina!

                Os coríntios tinham um grande problema. Havia gente no meio deles sem conhecimento de Deus. Essa gente conduzia outros ao pecado.

                Nesta carta, Paulo sempre evidenciou que devemos tomar cuidados com aqueles que se dizem irmãos, mas nos conduzem aos desvios da Palavra. Assim, ele termina esta seção dizendo: recuperem o bom senso e parem de pecar.

                Somos avisados aqui por mais uma classificação de pecados. A distorção dos ensinamentos bíblicos. Quão grave pode ser difundir na igreja algo que nos faça afastar dos caminhos do Senhor, ainda que usemos a Bíblia para isso.

                Quantas vezes nos pegamos em situações arriscadas e duvidamos da ressurreição? Queremos uma vida apenas para este mundo, e nos afastamos da esperança de vivermos eternamente com Cristo? É preciso parar de pecar. Duvidar da ressurreição é uma ofensa contra Cristo. Portanto, um pecado.

                Deus não quer você continue pecando. Ele quer que você creia somente.

CONCLUSÃO:

                O grande desafio desta noite é: a ressurreição de Cristo é a garantia da sua ressurreição. Se você creu na primeira, creia também que você viverá eternamente com o Senhor. Mas creia de tal forma que esta esperança tire de seu coração todo medo da morte.

                Como vimos no início. Para nós, salvos, a morte é somente uma sombra e não pode nos ferir.

                A vida cristã autêntica depende de nossa fé na ressurreição. Confie. Deus tem te abençoado nas regiões celestiais. Ele tem muito mais para você. Apenas creia. Deus te abençoe.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *