1 Coríntios 3.18-23 Cristo – O Único dono da Igreja

CRISTO – O ÚNICO DONO DA IGREJA

Pr. Joaquim José da Costa Dias

Texto: 1 Coríntios 3.18-23

18 ¶ Que ninguém engane a si mesmo! Se algum de vocês pensa que é sábio conforme a sabedoria humana, então precisa se tornar louco para ser, de fato, sábio.

19 Pois aquilo que este mundo acha que é sabedoria Deus acha que é loucura. Como dizem as Escrituras Sagradas: “Deus pega os sábios nas suas espertezas.”

20 E também: “O Senhor sabe que os pensamentos dos sábios não valem nada.”

21 ¶ Ninguém deve se orgulhar daquilo que as pessoas podem fazer. Pois tudo é de vocês,

22 isto é, Paulo, Apolo, Pedro, este mundo, a vida e a morte, o presente e o futuro. Tudo isso pertence a vocês,

23 e vocês pertencem a Cristo, e Cristo pertence a Deus.

INTRODUÇÃO:

                O leão, a vaca, a ovelha e a cabra.

Aquilo que ninguém podia imaginar enfim aconteceu. Uma cabra, uma vaca e uma ovelha fizeram sociedade com o leão, rei dos animais, firmando uma parceria para caçar e repartir o que conseguissem. Mataram um veado, e muito felizes, e esquecendo o cansaço, dividiram‐no, em quatro partes.

Nesta hora, chegou o leão e disse: “Esta 1ª parte é minha, pela lei do nossa sociedade: esta outra quero‐a para mim, porque sou rei dos animais; a terceira vai ser minha, porque sou o mais valente de todos; e a quarta parte, quem tocar nela, vai se ver comigo”. Os parceiros se calaram: e o que eles poderiam fazer? Era melhor aquele pedaço do veado morto, do que ter a mesma sorte do morrer como ele havia morrido.

                Nesta fábula de Esopo, a moral da história é que devemos nos associar apenas com os nossos iguais, e nunca com quem se considera superior.    

                No texto que lemos, Paulo faz uma argumentação interessante: as pessoas se achavam melhores que as outras por causa da sua sabedoria humana, ou por que seguiam outras pessoas a quem consideravam ser mais sábias. Estes seguidores tinham suas próprias ideias, na maioria das vezes, não pautadas pela Bíblia e impondo suas doutrinas na igreja, o que trazia divisão, pois Paulo relata pelo menos 4 grupos defendendo homens e ideias diferentes, havia inclusive um grupo que se dizia do partido de Cristo, mas provavelmente fazendo dele mais um idealista qualquer, do que o Senhor da igreja.

                Nesta porção bíblica, somos convidados à reflexão de que Cristo é o único e verdadeiro dono da igreja. É unicamente a ele que devemos seguir obedientemente.

                Desta forma, o texto nos ensina que quando Cristo é o dono da igreja:

  1. 1)A VONTADE HUMANA SAI E DÁ LUGAR À DE CRISTO.(v.18,19)

                Paulo afirma que os crentes da igreja de Corinto estavam sempre interessados em afirma que as suas ideias eram melhores que a dos outros. Na maioria das vezes, embora revestidos de uma roupagem espiritual, as palavras não repetiam os ensinamentos bíblicos, mas sim, ensinamentos humanos, isto é, ensinamentos religiosos que a Bíblia não apóia.

                Paulo os convida a considerar que as ideias formuladas fora da Bíblia se constituem sabedoria humana e devem ser abandonadas. A única sabedoria que devemos ter é a que vem de Deus, pela sua palavra e pela iluminação do Espírito Santo que habita todo crente.

                “Deus pega os sábios na sua esperteza”. Por mais interessante que seja uma doutrina não bíblica, um ensinamento não baseado na palavra jamais conseguirá competir, em termos da nossa relação com Deus, com a sua palavra escrita, a Bíblia. De modo que não podemos admitir nem aceitar qualquer ideia que a Bíblia não apoie.

                Escolher pessoas para seguir, ao invés de escolher seguir a Cristo e ao que a Bíblia diz é ser contrário ao ensinamento de Deus. Quando escolhemos seguir nossas próprias ideias ao invés dos ensinamentos bíblicos, tiramos Cristo do trono e colocamos a nós ou a outras pessoas no lugar dele.

                Se Cristo é o dono da igreja, sua palavra deve ser valorizada e estudada por todos os crentes, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do filho de Deus, à medida da estatura completa da plenitude de Cristo. (Ef. 4.13). Fazer menos que isso, é tirar a glória do próprio Deus e colocar em si mesmo. O desafio para você nesta oportunidade é deixar Jesus ser o dono da igreja e pensar os pensamentos dele, os propósitos dele, a vontade soberana dele, que é sempre boa, agradável e perfeita.

 

  1. 2)O ORGULHO É ABANDONADO E CRISTO É GLORIFICADO.(v. 21a)

                Um grande erro dos crentes de Corinto era supervalorizar as pessoas em detrimento do reino de Deus. Não era importante a obra, mas quem a fazia. E a igreja era construída mais pelas ações e ideias humanas do que pela ideia de Cristo, sua vontade e seus propósitos.

                Paulo convidou os coríntios a mudar de atitude. Nos ensinos do apóstolo, na igreja as pessoas não podem se orgulhar do que fazem, pois o que fazem é o serviço de um servo. De certa forma, o que nós fazemos é mais que nossa obrigação como servos e filhos de Deus. Aqui cabe as palavras de Jesus registradas em Lucas 17:10 “Assim deve ser com vocês. Depois de fazerem tudo o que foi mandado, digam: “Somos empregados que não valem nada porque fizemos somente o nosso dever”.”

                Se somos servos, não temos direito de nos gloriarmos em nosso trabalho. Na verdade, toda obra que a igreja faz, segundo a vontade de Deus, é obra de Deus e não nossa, a Ele e unicamente a Ele deve ser dada a glória e louvor para todo sempre.

                Na igreja de Jesus o destaque deve ser dado ao nosso salvador. Nós, o seu corpo, devemos ficar satisfeitos de sermos utilizados por Deus para que o reino seja expandido. Cada ação da nossa parte deve levar as pessoas a glorificarem a Cristo e a reconhecerem em nós, o trabalho dele.

                Nas palavras do Novo Comentário da Bíblia: “A glorificação do homem é a raiz de muito sectarismo que há”. Isto deve servir de alerta. Para que não haja divisão na igreja, Cristo deve ser seu único dono, seu único Senhor.

 

  1. 3)CRISTO PASSA A SER DA IGREJA E A IGREJA PASSA A SER DE CRISTO. (v.21-23).

                Nas palavras finais do apóstolo Paulo no texto da nossa mensagem, vemos que os coríntios não tinham muita compreensão do que era ser um cristão. Não compreendiam que ao se tornaram salvos, passavam a receber Cristo em suas vidas e começa ali uma relação de interdependência. Cristo é dos crentes, os crentes são de Cristo.

                Paulo afirma que não mais deveriam colocar suas motivação para estar na igreja em pessoas, ou no que elas fizeram, mas sim em Jesus. Eles são de Jesus e devem, portanto, obediência a Ele. Cristo é deles, portanto, não há maior recompensa do que esta a ser dada por Deus aos que por ele foram adotados.

                Leiamos os versos 22 e 23: “22 isto é, Paulo, Apolo, Pedro, este mundo, a vida e a morte, o presente e o futuro. Tudo isso pertence a vocês, 23 e vocês pertencem a Cristo, e Cristo pertence a Deus”.

                Segundo o Comentário MOODY Paulo está exortando os coríntios a se gloriarem na posse de todas as coisas, incluindo Paulo, Apolo e Pedro/Cefas (vs. 21-23). Também merece destaque a ideia de que “Todo crente pertence a Cristo, não a algum servo humano” o que se tornou uma repreensão aos grupos de seguidores de Paulo, Apolo e Cefas naquela igreja, bem como todos os crentes pertencem a Cristo (repreensão ao partido de Cristo), mostrando que não somente alguns são de Cristo, mas todos”.

                Cristo é o dono da igreja. Somente quando esta verdade está bem clara e segura em nossas mentes é que a igreja consegue de fato ser igreja, no sentido mais amplo da palavra, tornando-se de fato, o corpo de Cristo, unido, fortalecido e guiado pela cabeça, Jesus Cristo.

CONCLUSÃO:

                Cristo é o dono da igreja, e quando isto acontece, aprendemos a dar lugar à vontade dele, a glorifica-lo em todo tempo e a reconhecer que somos dele e ele é nosso, somos parte de Cristo, pois dele somos o corpo.

                O que você pode fazer com esta informação? Seja submisso a Cristo, leia, conheça e obedeça aos seus ensinos, amando e unindo-se à sua igreja, fazendo na prática o que Cristo orou e desejou por nós em João 17.

                Deus nos abençoe.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *